Jan Raes (1959).

Jan Raes estudou flauta no Conservatório de Antuérpia e no Rijksuniversiteit Gent. Sua carreira musical como flautista incluiu apresentações solo, shows de música de câmara e gravações. Ele também fez música em várias orquestras.

Em 1984, Jan Raes tornou-se professor no Conservatório Real Flamengo de Antuérpia. A partir de 1997 foi diretor artístico. Ele também atuou no Conselho de Administração da Antwerp University of Applied Sciences. É co-fundador da Flanders Operastudio e líder do KBC AQUARIUS Project, um projeto artístico-pedagógico para jovens. De 2003 a 2009 foi presidente do júri do KBC Music Prize.

Em 2000 tornou-se gerente de crise e posteriormente intendente da Royal Philharmonic Orchestra of Flanders. Nesse período, ele e o maestro Philippe Herreweghe tomaram a iniciativa de reformar o Queen Elisabeth Hall em Antuérpia. De 2004 até o final de 2008, foi diretor geral da Orquestra Filarmônica de Rotterdam e do Festival de Gergiev. Nesse período, nomeou o canadense Yannick Nézet-Séguin como novo maestro-chefe.

Em dezembro de 2008, ele se tornou diretor geral da Royal Concertgebouw Orchestra em Amsterdã. Por ocasião do 125º aniversário, este conjunto realizou uma digressão mundial por sua iniciativa em 2013, que percorreu pela primeira vez seis continentes. Para celebrar a polifonia e transmitir experiência, a Orquestra Concertgebouw apresentará 'Side by Side' juntamente com orquestras jovens locais durante uma turnê 'RCO encontra a Europa' entre 2016 e 2018 em todos os 28 estados membros europeus.

Em 2015, ele é membro de vários fóruns: o Conselho Consultivo do Instituto Nexus, o Conselho Fiscal do Conservatório de Amsterdã, o Platform Ambassadors Music Education e o Conselho Fiscal de Amsterdam Marketing.

Se você encontrou algum erro, por favor, avise-nos selecionando esse texto e pressionando Ctrl + Enter.

Relatório de erros ortográficos

O seguinte texto será enviado aos nossos editores: